Em tempos de crise, solidariedade e empatia são mais que necessárias, e o mundo da moda não ficou de fora e tem se mobilizado em prol da causa.

Logo no começo do surto do Covid-19, o grupo LVMH anunciou a doação de US$ 2,2 milhões (aprox. R$ 11 milhões) para a Sociedade da Cruz Vermelha na China, que também recebeu doações da Versace. Além disso, as fábricas de perfume das marcas do grupo tornaram-se centros de produção de álcool-gel, e eles encomendaram 40 milhões de máscaras para ajudar os hospitais franceses.

Marcas como Moncler, Grupo Kering e Gucci também entraram ajudando com doações que tem ajudado muito no atual cenário. Dolce & Gabbana, Bulgari, Versace e Prada contribuíram com a produção de 80 mil jalecos e 110 mil máscaras para profissionais da saúde. O grupo Armani doou € 2 milhões e também anunciou que suas fábricas produzirão roupas especiais para aqueles que estão combatendo o coronavírus nas linhas de frente.

No Brasil a Arezzo&Co em parceria com fornecedores no Rio Grande do Sul está produzindo 25 mil máscaras que serão distribuídas pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul. Já a Amaro deu início ao projeto “Corrente do Bem“, que divulga o trabalho de pequenos empreendedores  e iniciativas sociais voltadas a amparar comunidades.

São tempos difíceis e toda ajuda é bem-vinda.