Competição desleal, altos impostos, falta de incentivo governamental são alguns dos desafios da indústria da moda. As divergências do empresário que atua no ramo da moda no Brasil são várias e leva as empresas do setor a buscarem alternativas de sobrevivência no mercado.

Os tributos que incidem hoje sobre a indústria têxtil são os mesmos para toda a indústria da transformação e configuram uma imensa lista de siglas e alíquotas, fora as contribuições trabalhistas, que chegam a cerca de 69% do salário do empregado.

A alta tributação faz com que as peças percam a competitividade frente a produtos fabricados no exterior. Ou seja, não dá para ser competitivo, e não é falta de qualidade ou design, pois o mundo adora a moda brasileira, mas o modelo tributário não nos permite disputar mercados.

E é nesse contexto que um planejamento tributário é extremamente relevante para o empresário, sobretudo para se evitar gastos desnecessários. A consultoria jurídica se faz mais que necessária para todos aqueles que resolvam empreender no Brasil, uma vez que a legislação fiscal brasileira é complexa e extensa e as burocracias de cada ente administrativo são obstáculos para o início da atividade empresária.